A importância do plano de saúde no planejamento familiar

Uma das primeiras coisas a se pensar, quando se planeja ter um filho, é na saúde do bebê e da mãe. Nesse sentido, quem tem um plano de saúde, pode ficar mais despreocupado em ter uma gestação melhor monitorada.

Caso a família não tenha plano de saúde, o casal deve avaliar se vale a pena contratar um agora.

Em planos empresariais ou coletivos, às vezes não há a carência e seria bom verificar se a empresa em que vocês trabalham dispõe de algum plano de saúde que vocês possam aderir.

Como funciona a carência de um plano de saúde?

A carência de um plano de saúde para parto é de dez meses, a partir da data de assinatura do contrato.

No entanto, se você engravidar antes deste período, o plano cobrirá todo o tratamento de pré-natal e exames necessários, mas o parto deverá ser pago pelo associado.

Isso vale para quem já estiver grávida e quiser contratar um plano de saúde.

Neste caso, o mais interessante, é negociar o parto direto com o hospital e com o obstetra ou pesquisar qual maternidade pública é a melhor conceituada na sua cidade. Verifique também quais obstetras operam lá.

Agora, se você já tem convênio, descubra tudo o que o seu plano de saúde cobre, incluindo as despesas com o pré-natal, parto, os cuidados com o bebê, hospitais conveniados e verifique principalmente se as faturas estão em dia. Procure saber com o seu obstetra se ele opera nos hospitais que o seu convênio cobre e que te agrada.

Porque é importante considerar um plano de saúde?

Por mais que o Sistema Único de Saúde ofereça o serviço de pré-natal, se o casal tiver condições de adquirir um plano de saúde, é indicado que o faça.

Também, é primordial que, antes de engravidar, o casal tenha economias destinadas para gastos com a gestação e o pós parto.

De acordo com Cristiane M. Maluf Martin, psicanalista da Clínica Crisma, especialista em Psicanálise, “é recomendável que o casal tenha economias para que possa arcar com os gastos que se disparam, principalmente nos últimos meses da gravidez, e durante a preparação para a chegada do bebê. Deve-se ter em mente que essa escolha tem um preço, ‘a gente dá um jeito’ não é a melhor maneira de pensar.”

Considerar optar por um plano de saúde é um passo essencial para o planejamento familiar. Confira também as dicas do consultor financeiro Carlos Eduardo Costa:

 

Compartilhar: