5 mitos sobre a paternidade para eliminar da sua vida

Agora que a chegada do bebê se aproxima, o papai deve estar ainda mais ansioso e recebendo muitas informações sobre a paternidade. Tudo é válido desde que você saiba filtrar.

Geralmente, os “informantes” não têm a intenção, mas acabam confundindo ainda mais suas ideias. Como não existe um manual para orientá-lo, confira os 5 principais mitos que cercam a paternidade:

Só o que a mamãe sente é importante

Como sua parceira é responsável por gerar a criança por nove meses e trazê-la ao mundo, você pode pensar que somente os sentimentos dela importam.

As sensações do pai também são importantes! Conte para a mamãe seus anseios e preocupações. Essas conversas vão aproximar ainda mais o casal e ressignificar a paternidade para você.

Recém-nascido não precisa do papai

Mesmo que não possa amamentar e dedicar-se inteiramente aos cuidados de seu filho, esteja certo que você também é muito importante na vida dele. 

Por isso, participe! Segure seu neném no colo e ajude nas tarefas. Assim, conseguirá criar vínculos com o pequeno.

Homem não sabe cuidar do bebê

Quem disse isso? Este mito pode deixar até mesmo as mamães inseguras, pensando que os companheiros são incapacitados para os cuidados com os recém-nascidos.

Só depende de você! Caso queira, com a vivência, aos poucos saberá identificar as necessidades de seu filho e cuidar dele da maneira que é devida.

Cuidar de criança é um indício de fracasso profissional

Trabalhar menos e dedicar mais horas ao filho não significa que as coisas vão mal na carreira. A paternidade é uma grande parte de sua vida, se não a maior.

Dessa forma, alguns homens querem mais aproximação com suas crianças e acabam abdicando de algumas realizações profissionais. É normal! Por que não?

Você terá as mesmas características de seu pai

É óbvio que seu pai será um dos modelos que você seguirá, mas não o único. Não é porque você apanhava que precisará bater em seu filho.

Por isso, tente criar sua própria identidade paterna. Se o seu pai não o inspira positivamente, busque exemplos de homens que você considera “superpais”.

O psiquiatra Eduardo Aquino fala mais sobre o que é paternidade e qual o papel do pai de primeira viagem. Confira:

Compartilhar: