Corrimento vaginal: como identificar?

Uma dúvida que muitas gravidinhas têm é como identificar sangramento e corrimento vaginal na gravidez! As mudanças nesse período, principalmente para as mães de primeira viagem, assustam e podem parecer ameaçadoras, não é? Antes de entrar em pânico, é importante conhecer um pouco mais sobre o seu problema.

É bem comum ter uma quantidade maior de secreção vaginal durante a gravidez. A maioria das grávidas irá notar um corrimento branco, leitoso, chamado leucorreia, que aumenta à medida que se aproxima a data do parto. Esse muco, que praticamente não tem cheiro, é causado pelo aumento do fluxo de sangue na área da vagina, mas não chega a ser muito diferente do tipo que você já tinha antes de engravidar. A diferença está no volume, que é muito maior na gravidez.


Corrimento x parto

Ao se aproximar a hora do parto, a camada de muco que “tampa” o útero por dentro vai se desprendendo, e você pode ter uma secreção bem mais volumosa, meio gelatinosa e até com alguns traços de sangue. A saída do tampão mucoso é normal. Embora seja um sinal de que o colo do útero está se preparando, não quer dizer que o trabalho de parto vá começar logo — ele pode até se regenerar e sair de novo uma semana depois.


Sinais de problema

Apesar de ser comum, algumas características desse corrimento podem significar que há algo errado. Procure um médico se:

  • Mudar de cor, ficar amarelado, esverdeado ou marrom;
  • Houver mudança repentina na aparência ou consistência da secreção (a aparência ficar espessa demais ou talhada);
  • Estiver acompanhado de irritação, odor, coceira;
  • Sentir dor e/ou ardência na hora de fazer xixi ou ter relações.
Compartilhar: