A importância do pré-natal

Um pré-natal bem feito é essencial, pois tudo o que a futura mamãe faz ou deixa de fazer durante os nove meses de gestação tem um grande impacto na saúde do bebê.

O acompanhamento envolve a orientação correta à gestante e o diagnóstico de eventuais enfermidades.

Por isso, nele, o médico registra informações importantes para a saúde do bebê e da gestante como:

  • Data da última menstruação (DUM);
  • Data provável do parto (DPP);
  • Número de semanas de gestação;
  • Peso e pressão arterial da mãe;
  • Inchaços;
  • Frequência cardíaca do bebê;
  • Altura uterina;
  • Resultado de exames;
  • Vacinas.

O médico irá prescrever vitaminas e pedir exames pré-natal laboratoriais e ultrassons. Além disso, criará um relacionamento com a gestante, de ajuda, esclarecimento e confiança.

Manter os exames em dia possibilita viver a gravidez com mais tranquilidade. O médico, por sua vez, vai fazer a prevenção, a orientação, o esclarecimento e o diagnóstico de qualquer alteração da saúde da gestante e do bebê.

Além disso, ele vai tirar dúvidas do casal, o que é muito importante para descaracterizar alguns mitos frequentes neste período, trazendo segurança em tudo que está vivendo e vai viver.

De uma forma geral, a grávida faz vários exames no pré-natal, como ultrassons, exames de toque e diagnósticos para verificar se haverá deformações nos genes e nos cromossomos do embrião ou do feto.

Por essa razão é tão importante ter um médico bom e seguir à risca as recomendações médicas, além de fazer, é claro, todos os exames recomendados pelo obstetra.

Portanto, a mãe que se cuida, está cuidando do futuro do seu bebê. Quer saber quais exames a gestante fará no pré-natal? Confira aqui.

Compartilhar: